19.1.09

Divinismo

DIVINISMO é a figura de linguagem da classe dos vícios que constitui do hábito, por vezes reflexo, de atribuir a instâncias divinas, superiores ou mesmo místicas, os acontecimentos do dia-a-dia.*


Como já é comum, o usuario médio de tal vício de linguagem pouco se importa com o verdadeiro sentido que se oculta por detrás de sua ilusãozinha particular: render graças a uma entidade imaginária é no mínimo uma forma mesquinha de egoísmo e uma subvalorização do esforço alheio.

Essa última tragédia em São Paulo, assim como qualquer outra coisa catastrófica que se suceda com alguém, é prato cheio para uma boa olhada pelo que se passa no ambiente ético daqueles que crêem em algo além-matéria. A expressão "Graças à Deus" há muito virou lugar-comum na boca dos cristãos, mais do que "porra" na boca da finada Dercy Gonçalves. Esquecem sempre do trabalho dos bombeiros e médico que dedicam sua vida, sua técnica e seu conhecimento para salvar o próximo, muitas vezes pondo a própria vida em perigo. Apressam-se logo a dizer que foi papai-do-céu que intercedeu e fim de papo.

Nenhuma figura de linguagem merece a subclassificação de vício como o pretenso DIVINISMO. Em uma só palavra estão reunidas o PLEONASMO, ARCAÍSMO e uma pitada generosa de IRONIA sem a menor vontade de afirmar algo que contradiga o sentido denotativo empregado.

- - -

*Não, essa figura de linguagem não existe. De fato deveria ser incluida nas gramáticas da língua portuguesa, dada a frequência com que ela é proferida.

7 comentários:

Ana Magal disse...

É meu caro Buda, profético como sempre, vc poderia aproveitar a nova releitura da gramática e sugerir a inclusão dessa *nova* figura de linguaguem. Que tal? rss

Adorei!

Não faltaria também além do pleonasmo, arcaísmo e ironia, uma pitada de cinismo não?

Um boa semana para vc milord!
Beijos teacher!

HoneyBee disse...

Sobre a tragédia, ainda haverá quem diga: "Deus escreve certo por linhas tortas..."

Rodrigo Souza disse...

Gi, na verdade já tem algo da mesma espécie na nota do casal Hernandes:

"(...)Foi uma grande fatalidade o que ocorreu. Não sabemos o motivo. Mas há de haver um propósito para tal sofrimento.(...)"

- - -
Tem razão, Ana. Tenho que ter uma conversa séria com o pessoal da ABL!

HoneyBee disse...

O motivo possivelmente é o que costumeiramente chamamos de "negligência". Um prédio condenado dá sinais de sua condição. Rachaduras ou estalos frequentes, por exemplo...

Ana Magal disse...

Acho que o pior que vi até agora foi o Datena na TV irado da vida com os técnicos que querem abrir processo contra os responsáveis pela Igreja por falta de manutenção dizendo que ali não tem bandido nenhum só gente de *bem* orando por todos nós.

[off] Pensamento longeee... Na cadeira também tem um monte de gente de *bem* orando e orando... Ai ai

Mas cada um com seu cada um.

Mas que os responsáveis pela Igreja tem culpa, tem! Afinal recolhem tanto *dízimo* para que? Ao menos poderiam ter feito obras estruturais. Minha amiga mora perto e disse que lá estava aos pedaços há tempos e vizinho viviam reclamando que vira e mexa caia um reboco na calçada.


-.-
A ABL vai adorar suas anotações, tenho certeza!

Bjs

HoneyBee disse...

Acabo de saber que a obra da igreja sequer foi aprovada nos órgãos públicos e não tem registro no CREA. Viu só? Negligência. Eu disse.

Axxldd disse...

E uma tragédia, eles esquecem que na época de Jesus a gente não tirava a carteira !!!
Axxldd