5.10.07

Paulo Freire de MP5 na mão

"As pessoas criam mitos para depois se decepcionar com eles."
Roberto Shinyashiki




Durante a prova da semana passada de Teoria da Comunicação 2 percebi o quanto o fenômeno Capitão Nascimento (facts!) do filme Tropa de Elite tornou-se de uma hora pra outra xodó instantêneo (e dessa vez com cara de quem vai permanecer mais do que os habituais quinze minutos sob os holofotes) de todos os que cometeram o delito de comprar/vender/baixar/assistir a obra do diretor José Padilha.

A prova estava até fácil, mas estava pintada com cores bem espartanas. Principalmente nos enunciados e no fato de serem quatro layouts diferentes para minimizar (e com sucesso!) o índice de cola, alternadas em dois sets de perguntas e dois textos distintos. Ao terminar a distribuição, ao que o primeiro chia da anámnese, lasco logo a carismática negação do caveira: "Perto de mim o coronel é uma moça!"

[risos], como os das páginas do velho Pasquim. Seguidos de uma daquelas perguntas idiotas que só perdem a liderança do ranking para a que se argui inocentemente se a prova pode ser feita a lápis... Lá do fundão, vem a já manjada vice-líder: se pode fazer a prova em dupla. Não, não sei porque perguntam isso. Deve ser pra irritar. Aí eu termino com um estiloso e definitivo "Xerife, o senhor é um fanfarrão!"

3 comentários:

Skooth disse...

comentando aki ;D

Rafael Mondini disse...

Tens razão, "Tropa de Elite" já é quase uma Beatlemania de farda e patentes por aqui.

renatinha defaveri disse...

adoroooo essa mania q vc tem de fazer com q tenham medo de suas provas..
apavorante.. rsrsrsr

amooo ter conhecidoo vc. isso torna meu ciclo de pessoas q amo mais alto. rsrsrs

=)